domingo, 24 de julho de 2011

O amor é paciente - oitava e penúltima parte

- Moço, por favor, cuidado com ele. Não amarrou muito apertado não? Ei, ele está acordando.
Dona Dete não quis deixar levarem o filho desacordado, então quase uma hora depois já enrolado em uma camisa branca de manga larguíssima amarradas nas costas, para evitar que mais alguma coisa na casa fosse quebrada, além do quarto, e claro, quase toda sala na noite anterior.
Diferente do que se pensava, Oscar acordou mais calmo e cooperando se dirigiu caminhando espontaneamente até a porta de saída do apartamento, então antes de ser levado, estava a porta, frente a frente com a mamãe.
- Mamãe?
- Sim?
- A senhora poderia me fazer um favor?
- Claro querido.
- Todos os dias enquanto eu estiver fora, compre um lacinho de cabelo diferente e leve pra mim nos dias de visitas.
- Sim.
- E... Quando a Júlia voltar, a receba com carinho, mostre a ela como as paredes da casa ficaram bonitas com o nome dela. Diga também que eu estou ansioso para vê-la, e que esperei ofegante a cada segundo - disse Oscar com um l-e-v-e sorriso.
- Meu filho, eu sinto muito - abraçou-o.
- A senhora com certeza não sente mais que eu, mamãe.
Desceram as escadas do prédio em silêncio, e quando o Oscar estava entrando no carro, Dona Dete surgiu como um raio perto dele e colocou algo no seu bolso de trás da calça.
Já no carro branco, a sirene foi ligada, e não é brincadeira, tem situações que um filme passa em nossa mente. Olhando contra a pequena janela, tentando ver por detrás do nome vermelho no vidro, viu sua mãe, secando lágrimas e a rua ia se enchendo de gente, gente que mal sabia o que estava acontecendo, garanto que muitos se soubessem não dariam à mínima, mas outras estariam paradas secando lágrimas, assim como a mamãe.
E foi assim que Oscar assistiu a sua própria trajetória, a um lugar onde ele poderia esperar a Júlia o tempo que fosse, para ele, no fundo, não parecia tão ruim.
Sentiu um pequeno baque do carro parando, apertou os olhos e sonhou, sonhou que iria abri-los e todas as pessoas que ele gostava estariam bem ali, esperando por ele e gritando: Surpresa!... Haveria confetes, cartazes e balões, então a Júlia o abraçaria e o beijaria no pescoço de um jeito que só ela sabe, ele iria gritar com todos, mas estaria tão feliz que a raiva passaria na velocidade da luz. Folgando as pálpebras, sentiu uma das piores coisas, o mundo real estava ali, na tua frente, gritando com ele e colocando-o de castigo, não lhe dando nem sete segundos para você recuperar o fôlego.
- Vamos, vamos! - algum dos homens disse empurrando-o.
Caminhou por um tapete de grama até entrar em uma casa para as pessoas que sonham demais - era assim que iria se chamar para ele, a casa dos que sonham demais -, havia uma secretária, uma sala de espera que não era de espera, todos estavam de branco, havia gente de idades variadas - em todas as idades podem-se ter seus próprios sonhos, ora bolas -, pessoas ao chão, jogando cartas e olhando pela janela. No geral Oscar não deu muita atenção para elas.
De frente para a secretária, respondeu algumas perguntas e foi orientado a andar até o fim do corredor, onde encontraria seu quarto, dirigiu-se até lá acompanhado pelo armário humano.
Quando começou a trajetória pelo corredor, ouviu:
- Ei! Ei! Ei você! Dá esse lacinho que está caindo do teu bolso pra mim?

                                                                                              deia.s

33 comentários:

  1. Quem é essa pessoa? Gente to me mordendo de curiosidade, trate de postar com mais rapidez ouviu dona Déia? rs

    ResponderExcluir
  2. ai que saudade que eu tava do cê, florzinha!!!
    e quanta coisa eu perdi...:(

    não vou comentar essa parte, porque quero voltar amanhã e ler as outras....

    Quanta inspiração hein menina Deia!?rs
    continua assim!

    Um beijo, boa semana!!

    ResponderExcluir
  3. Ai, essa Julia que não aparece! Tá trazendo tanto sofrimento pro pobre Oscar :/

    ResponderExcluir
  4. E a vontade de saber o desfecho vai ficando cada dia maior por aqui!!!
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa senhora,quero matar essa Julia -q
    HAUAHUAHAUAHAU.


    Cristo, a cada cena a coisa fica mais forte.É a melhor história que já li num blog *_____*
    Parabéns <3

    E ah, quero mais logo *_*

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Que bom que você gostou tanto assim. Obrigada, de coração! *-*

    ResponderExcluir
  8. Olá adorei seu Blog, e já me tornei seguidor.
    me siga também
    http://bidubidu.blogspot.com/
    e seu comentário no Blog é muito importante para nós. visite o nosso site também
    www.bidubidu.com.br

    ResponderExcluir
  9. Deia ,

    Vai nos matar de ansiedade , ...Rsrs
    Cada vez melhor !
    :)


    Obrigada pelo carinho e lembrança.
    Já vou postar.
    :)

    Bjo Grande de Boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom mesmo *-* Continue,continue \o/

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. nossa *-* imagina se é a júlia!? :o tá, aguardo ansiosa.. mas posta rápido *.*
    beiijos

    ResponderExcluir
  12. ps: retribuí o selo :x
    beijos
    http://saber-sonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Menina Deia por favor
    diga logo o que vai acontecer
    estou super curiosa pra saber
    o que vai acontecer!

    Tudo tão lindo "adorei o
    "casa das pessoas que sonham demais"
    haja criatividade nessa sua cabeça en?

    Bjs doces.
    Obrigada mesmo pelo selinho! *----
    *

    ResponderExcluir
  14. Júlia me lembra muito alguém,
    alguém até que eu queria esquecer :x

    Quero mais também!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. cara, acho que fiquei uns quinze minutos dando comida aos seus peixes. empolguei e viajei. a proposito, adorei o texto. keep writing.

    ResponderExcluir
  16. Esses peixes fazem a gente viajar >< rs

    ResponderExcluir
  17. Esqueci de contar-lhes, esta é a penúltima parte. \õ/

    ResponderExcluir
  18. To lendo essa historia esta mtmt linda!! Estou seguindo o blog, me segue também?? Beijoss e até breve!

    http://garotasing.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. A espera está cada vez maior. Júlia anseiamos a sua volta, rs.
    Bjsmeus Deia :*

    http://sabrinanunees.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. adorei saber q tem selinho pra mim, nossa, mto obrigada, adoro seus textos, adoro suas visitas, sempre digo isso neah?!
    bj bj ;*

    http://versosimpressos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. OBRIGADO!
    http://oolhardelince.blogspot.com/
    espreita este também, é de uma amiga nova no blog :)

    ResponderExcluir
  22. Deia,estou muito emocionada com tudo isso que você escreve...
    Esperando pelo fim! Espero que tudo ocorra bem para o Oscar, mamãe e Júlia.

    Um beijo grande ♥

    ResponderExcluir
  23. Você escreve mt bem querida!
    E espero mais, hein.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Oi minha querida!
    Desculpe falar disso aqui
    mas é que tem um Desafio pra vc
    lá no meu blog.

    Ahh, esse seu conto me faz parar horas
    (sem exagero); pra tentar imaginar o que
    vai acontecer

    http>//www.contodflordelis.blogspot.com

    bjinhos doces.

    ResponderExcluir
  26. Huuuum será que é mesmo quem eu estou pensando ? *------*
    Ah essa história ta ficando cada vez mais emocionante *--*
    E obrigada pelo seeeelo , ameeei *-*
    No próx post eu coloco ele lá \o
    Passa?
    http://jooymartins.blogspot.com/
    Beijos

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser: – Tem espaço na casa e no coração."