quinta-feira, 14 de julho de 2011

O amor é paciente - cinco

Dona Dete disse isso tentando ajudá-lo  a levantar e o arrastou pra o banho - coisa que ele não sabia o que era desde sexta às 15h00min -, voltou e arrumou tudo lá fora.
Enquanto a água norma do chuveiro caia sobre o corpo sentado no chão de Oscar, por trás do vidro embaçado do boxe, ficou olhando o bilhete por algum tempo. A mamãe estava inquieta de um cômodo para outro sem saber o que fazer com tantos Júlias espalhados por todas as partes possíveis de se pintar as paredes do apartamento.
- Coma isso e vá se deitar. - disse a mamãe entregando a Oscar um prato de mingau de morango.
Após ter empurrado garganta a baixo um terço do mingau, ele olhou para ela com os olhos cheios de lágrimas que pareciam pedir socorro e sussurrou:
- Ela irá gostar mamãe.
A mamãe sabia que não precisa dizer nada, a luz que vinha do abajur ao lado da cama, mesmo sendo pouca e amarelada, era o bastante para que a dor que ambos estavam sentindo fosse visível, mas ela como mão concordou da forma mais doce possível.
- Sim meu querido, ela irá adorar.
Todos no escritório sabiam que a Júlia havia ido embora sem deixar explicação nenhuma - rolaram boatos de que ela não estava nada vêm, outros dizem que ela estava escondendo alguma coisa -, eles trabalhavam no mesmo escritório, e ela foi embora de lá também. O motivo de ligarem para a mãe do Oscar às 16h30min em pleno horário de trabalho era simples e extremamente estranho.
- Isso mesmo Dona Dete, desculpe atrapalhar a senhora, mas o Oscar disse que hoje à noite irá ter um jantar em comemoração a presença da Júlia, ela voltou?
- Não - foi uma negação seca e doida, trocaram o silêncio por alguns segundos quando ela prosseguiu -, faça-me um favor? Segure o Oscar ai no escritório, já estou indo.
O céu começava a se fechar, as nuvens juntavam-se como se fossem engolir toda a dor, talvez fosse disso que precisassem.
- Mãe, o que veio fazer aqui?
- Eu não estou me sentindo muito bem, pode ir para casa comigo filho?
Sem muito questionar Oscar resolveu ir com ela até em casa, na ida os dois não trocaram uma palavra, suspiros sim, lágrimas também, mas nenhuma palavra sequer.
Subiram para o apartamento ainda em silêncio, o toque do elevador subindo os andares era como se estivesse acontecendo uma contagem regressiva para o baú de lembranças do Oscar, baú este que a Dona Dete gostava de poder passar o aspira-dor, e ela havia se livrado de mais lembranças antes de ir buscá-lo no trabalho. Havia feito o que julgava ser melhor para ele, par que não precisasse entregá-lo a médicos, pílulas, terapias, e o pior dentre os piores, o quarto branco. Ela mesma iria dar um jeito naquela situação. Sempre que você estiver assim tão perto, quando for alguém que você ama muito, estenda a mão, esqueça de você. Tente dar um jeito, dê seu jeito, dizia ela a si mesma.

                                                                                              deia.s

39 comentários:

  1. Oi querida estou te seguindo.

    lindas e sinceras as coisas aqui.

    segue?

    www.diariodebarymore.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Estou apaixonada por essa história...
    É bem sofrida, mas veremos.
    Bom dia. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Mãe é mãe!

    estou adorando a história!

    espero que tenha um final feliz!rs

    Um beijo, queridona!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom suas histórias!



    bjss
    http://bruhworspite.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Quando se ama é preciso esquecer de nós mesmos e pensar naqueles que amamos.
    Boa atitude da dona Dete!

    beijo doce deia :*

    ResponderExcluir
  6. Olá flor adorei o seu blog e os posts. Seguindo já! ME SEGUE também beijos

    http://donna-e-bella.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor :3
    tenho andado distante do blog. até entro para ler as postagens, mas não tenho mais postado e às vezes também não comento, mesmo lendo.
    Tu não é a primeira a reclamar do meu sumiço, rs. Até postarei algo lá :*

    ResponderExcluir
  8. Oie descupa estar comentando outro assunto aqui, é que tem selinhos pra você no meu blog,passa la depois :D
    beijos
    http://meumundo-simplesmente.blogspot.com/2011/07/selinhos-obrigada-nina.html

    ResponderExcluir
  9. Ahh meu Deus do céu!
    que agonia, eu já comentei que sou
    impaciente? Já disse que sou curiosa?
    Pois bem, fique sabendo dona Deia
    eu já não estou mais me aguentando de curiosidade
    pra saber o que aconteceu e o que vai acontecer!!!
    Conte logo de uma vez!!!!!
    rsrs

    muitos beijos! Boa noite.
    P.S: Não me mate de curiosidade moça. kk's

    ResponderExcluir
  10. ooi , eu tbm tô te seguindo! Seu blog é lindo e os textos então! Obg , beijos!

    ResponderExcluir
  11. Acabei me perdendo, é claro, mas já me encontrei e vou tentar não me perder mais. Está estória está ficando boa demais Déia, estou cada vez mais curiosa.

    ResponderExcluir
  12. Admito que estou louca para postar tudo de uma vez.

    ResponderExcluir
  13. Ela vai dar um jeito.Estou gostando e dei uma olhada tbm no texto anterior.

    ResponderExcluir
  14. Oi, vim avisar que o próximo especial do meu blog está chegando.. esse mês quem vai fazer o especial são vocês (seguidores) de uma olhada no meu blog como funciona..
    http://incriveissonhos.blogspot.com/2011/07/como-voces-devem-saber-o-proximo.html

    espero você lá. ;')

    ResponderExcluir
  15. Deia, também senti saudades de escrever e vir te visitar. Estou de volta, obrigada pelo carinho e apoio de sempre. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  16. Gostei do texto!!!Vim de um outro blog para conhecer o seu!!Parabéns.Bjs na alma.Sigo-a.

    ResponderExcluir
  17. Carinhosamente venho desejar
    um feliz final de semana.
    beijos no coração,Evanir.

    ResponderExcluir
  18. "Sempre que você estiver assim tão perto, quando for alguém que você ama muito, estenda a mão, esqueça de você. Tente dar um jeito, dê seu jeito, dizia ela a si mesma."

    -E as vezes eu me pergunto, qm fará isso por mim?-
    Adoro visitar seu blog!

    http://versosimpressos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Gosteei muito do teu blog, bela história! seguindo ;D
    Segue lá o meu tbm(: Beeijo

    ResponderExcluir
  20. ainda bem que gostaste, fofinha *.*

    ResponderExcluir
  21. chatinhas é favor, mas quando é preciso são as primeiras ajudar (;

    ResponderExcluir
  22. Oi Déia, obrigada por todo o carinho lá no blog, fiquei muito feliz com o seu comentário. :)

    O seu cantinho também é uma delícia, você escreve de forma muito bonita. Adorei a gaiolinha lá em cima, são tão encantadoras (quando não prendem um coração ._. ).

    ResponderExcluir
  23. o teu comentário fez-me reflectir também. Sempre esperei dele muito pouco e ainda assim me decepcionei :c

    ResponderExcluir
  24. Olá querida!
    Que lindo escrito! Adorei!
    E obrigada pelo selinho, amei viu?!
    Beijo beijo e um bom final de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  25. Minha querida, tem selinho pra ti em meu blog!
    Passa lá!
    Beijos meus

    ResponderExcluir
  26. Eu até entendo a dona Dete. Ela é mãe!
    Torço muito pela felicidade do Oscar. Que história maravilhosa deia (:

    obs: Gostei muito da frase final. Amar é doação.

    Beijoos ♥

    ResponderExcluir
  27. Amar é doação, isso mesmo Bêh!(:

    ResponderExcluir
  28. Retribuirei a todas que estão me seguindo em breve, assim que minha internet melhorar um pouco - rs.

    Beijos! *-*

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser: – Tem espaço na casa e no coração."