sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Coração vagabundo

           Se lhe dissesse que nossa mocinha sentia dor estarei mentindo, seus ossos se juntavam como se não houvesse nada entre eles. No seu profundo abismo havia uma parte do seu corpo que sofrera tanto que se encontrava dormente. Que coração vagabundo, não parava de vazar, não cansava de sofrer e insistia fia mente em se iludir. Tinha olhos de goteira por onde lágrimas pingavam sem interrupção, e quando tudo parecia estar seco enfim, voltava ele, como um cachorro arrependido, sangrando compulsivamente.
– Te acalma menina, um dia ele volta e trás consigo toda tua alegria que à tempos levara de ti.

                                                          deia.s

11 comentários:

  1. Muito lindo, adorei as mudanças do blog.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo
    Amei o layout e a forma como escreve
    Parabéns (:

    ResponderExcluir
  3. Isso foi ensurdecedor de tão lindo, moça.

    ResponderExcluir
  4. Deia, querida, selo para você no blog.
    Abraço (:

    ResponderExcluir
  5. Olá, estou passando pelos blogs os quais visito para informá-los sobre um group criado por mim, afim de aproximar os blogueiros virtuais. Vale a pena ressaltar que este group será apenas indicado aos blogs “com conteúdo”. Estórias, contos, poesias, poemas, livros, enfim, blogs literários. E você foi convidado, porém, caso conheças algum blogueiro com cujas finalidades, chame-o para este meio. ;]
    Arianne Carla.
    Group: group1158474@groupsim.com

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser: – Tem espaço na casa e no coração."