quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Até quando o último trem chegar

19 de outubro de 1996.
Faz um frio do caralho e eu não tomei café antes de vir pra cá, não coloquei minhas botas nem meu cachecol, a touca é de costume por causa do meu belíssimo cabelo encaracolado. A partir de hoje não confio mais no que o Armando do rádio falar sobre o tempo, ele não sabe o que diz, também, não é ele quem está congelando na estação de trem desde as oito horas da noite. O último trem está programado para as dez e dez, pretendo ficar aqui até está hora, ou até quando meu pescoço agüentar.

18 de outubro de 1997.
A um ano atrás você não apareceu, a estação continua a mesmíssima coisa, nenhum trem novo e nenhum banco novo também, já rodei todos, sentei em todos e nenhum me acomodou como seus braços me acomodariam. Lembrei-me que quase fiquei sem meus pés no ano passado, desta vez estou de botas e só. Cortei o cabelo, mas ainda uso a touca de sempre. O último trem está programado para as dez e quarenta, pretendo ficar aqui até está hora.

17 de outubro de 1998.
Perdão, não estive na estação, não estava passando muito bem.

16 de outubro de 1999.
Querida, trouxe um álbum de fotografias para lhe mostrar, sei que irá gostar e rirá muito também. Sei o quanto você gosta de fotos e o quanto sentia falta de mais delas, as poucas que encontrei estão aqui ao meu lado, em um banco novo perto do relógio da estação, que marca exatamente dez horas, quando o último trem está programado para chegar, e você, mais uma vez não estava nele.

20 de outubro de 2001.
Vim equipado, um pacote de bolachas de água e sal e uma pequena garrafa de suco. Cheguei mais cedo este ano para compensar minha falta no ano passado. Queria muito lhe contar o que andou acontecendo, mas queria que isso acontecesse pessoalmente. O último trem chega as dez e vinte desta noite fria, agora são seis e cinco, irei esperar, como sempre.

19 de outubro de 2002.
Finalmente, dia dezenove, mesmo dia em que tudo começou. Minha espera sem fim, até agora. Sinto não ter vindo sozinho, queria muito preservar nossa intimidade, mas não me deixaram vir só, tem uma velha resmungona me acompanhando, que vive me entupindo de remédios e enchendo minha paciência, mas por você, querida, eu agüento ela até quando o último trem chegar.

17 de outubro de 2009.
Exatos sete anos, sete longos anos sem vir até aqui, na estação. Tudo está tão mudado, admito que era monótono ficar rodando de banco em banco, sem ter nada de novo para olhar ou pensar. Pra quem achava que era ruim ficar rodando de banco em banco eu me dei mal pra caralho, não saiu da cadeira de rodas agora, a única coisa boa é que não é mais aquela maldita velha que me leva para os lugares. Insisti muito para poder vir, o frio deu uma trégua, por isso pude vir, não ficarei muito, o que é uma pena.

15 de outubro de 2011.
Uma novidade boa, nunca havia vindo lhe esperar em um dia quinze e agora percebo que ele me agrada. Estou ainda na cadeira de rodas e vim lhe avisar que não virei mais, os anos me pesaram muito e mesmo eu tentando me enganar não dá mais. Não dá, não dá, não dá, repito isso no espelho, zilhões de vezes, entre minhas rugas, mas ai vem você, me vêm seus olhos e seu sorriso, e merda, o não dá vira um talvez, um pode ser. É tarde, não virei mais, estou sem forças, não dá, e quem diz isso não sou só eu, os médicos cansaram de me pedir para parar de pedir, parar de implorar pra vir até a estação, principalmente à noite. O tempo passou, eu estou partindo, sinto isso, mas meu amor continua intacto. O último trem chegará em breve querida, torço para que você esteja nele, mas eu sei que não estará, uma pena pois meu trem está passando, e eu não irei desembarcar, pelo contrário.

Existem amores que superam o tempo,
a decepção e o frio,
mas apenas os mais intensos
são capazes de ir além da vida.

                                                                                              deia.s

44 comentários:

  1. Estou aqui mais uma vez para me desculpar, pelo texto mal acabado e pelo tamanho da postagem, tamanho e qualidade. Sinto, sem mais.

    ResponderExcluir
  2. Olá :)
    Ficou bem legal o texto *---*
    Não precisa se desculpar ^^

    Beijos e tudo de bom
    ...................
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  3. Lindo!

    É desses amores que sinto falta!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. E os olhos percorreram rápido as primeiras linhas, esperando chegar onde a história se contrapõe ao final feliz, só que o coração foi acelerando, palpitando, querendo acabar, e querendo que não acabasse... Buscava na personagem, aquilo que na vida também buscava, a alegria de bons momentos, e aquela breve calmaria pra um coração!

    Texto lindo moça!

    ResponderExcluir
  5. Eu sou completamente louco por histórias análogas a trens e tudo mais, é uma coisa meio mágica, sensacional!


    abração!

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais, demais mesmo.
    É de amores assim que estamos sedentos, mesmo que caminhemos por ai dizendo que nos bastamos pra nós mesmos. Tudo mentira, ainda sonhamos, e enquanto sonharmos haverá esperança.


    http://porqueeusangro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Caraca, me encantei com essa historia. rs
    Poucos ainda esperam assim, anos e anos.
    Ou melhor, poucos amam dessa forma. rsrs

    aah, e o texto não esta mal acabado não,
    pelo contrario, o fim foi lindo. ^^
    [sim, eu achei o fim lindo] rs

    beeijoca ;*

    ResponderExcluir
  8. Ain Deia.
    que lindo essa última frase!

    ResponderExcluir
  9. Gostei demais, tocou.
    Fiquei tentando entender a lógica as datas, mas depois percebi que o amor despensa a lógica.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  10. Um amor assim, é difícil de se encontrar e fica mais ainda a cada dia que passa, que pena :/

    Beijos flor {;

    ResponderExcluir
  11. Chorei, fato! Fico pensando, será que um dia arrumarei alguém que me esperará?E juro que se eu encontrar, não deixarei esperando.

    ResponderExcluir
  12. Nathália, na verdade as datas não tem lógica ou motivo algum.
    Obrigada a todos! :)

    ResponderExcluir
  13. Ah, Deia. Que lindo, querida. Adoro esses textos com uma ordem cronológica, mesmo não tendo lógica.
    O amor de verdade supera tudo. Vai além de tudo. E nos dar forças para tudo. :D

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Cho-rei.

    Lindo demais, não tenho mais o que acrescentar.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Linda o texto, linda a última frase! adorei.
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Que texto mais lindo *-*
    Seu blog sempre sensacional, parabéns!
    Da uma passadinha lá?
    http://jooymartins.blogspot.com/
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Lindo e muito intenso.
    Um amor desses não se acha em qualquer estação de trem, é único e muito raro.
    Boa semana, Deia!

    ResponderExcluir
  18. Se desculpar por um texto como esse?
    Tenho certeza que todos concordam comigo que ele está maravilhoso.

    Amores como este são raríssimos, mais raros e milagrosos que a própria vida...

    ResponderExcluir
  19. Quanta sensibilidade, pureza, amor... adorei!
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  20. oo lindo texto pena qe agora quase não tem pessoas qe ama assim como ele , qe smp esperou por ela na estação de trem. oo qe lindo.

    Xoxo;*

    Seguindo, segue-lá ? http://blogloveontop.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Se desculpar por ter saído tão belo?
    Adoro quanto me conta histórias, e quando elas mostram o quanto o amor pode ser forte.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Não tem como não se encantar com as suas palavras! lindo, lindo, lindo.

    ResponderExcluir
  23. Nossa que intenso e a mensagem ao final do texto diz o que é verdade, um amor que supera tudo. E será que esse é amor verdadeiro ou amor a primeira vista? dizem que só existe esses dois tipo, mas agora posso ver que existe um que se chama eterno e que atravessa a própria morte pra continuar.
    Lindo, parabéns.
    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Deia, quando as palavras e os demais conteúdos são encantadores, ninguém se importa com o tamanho do texto. Um beijo.

    http://sabrinanunees.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. muito lindo , realmente não existe barreiras pra um verdadeiro amor... Parabéns pelos textos.

    ResponderExcluir
  26. Oiii deia *-* que lindo seu texto...
    to meia sumida mas sempre que der
    eu vou aparecer por aqui tah...
    bom fim de semana, beeijos ♥

    ResponderExcluir
  27. a saudade é uma coisa boa que alimenta os amores verdadeiros!

    ResponderExcluir
  28. Deia, deixe disso!
    Desculpas?
    Nossa, que texto, cara..
    Me arrepiei com o finalzinho dele. Admito quase ter chorado =x
    Lindo demais, viu!?
    ;*

    ResponderExcluir
  29. Simplesmente maravilhoso como sempre...
    Amei... Lindíssimo

    Um Enorme Beijo
    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  30. Sempre que venho aqui me encanto com estes textos , maravilhoso esse... como sempre *-*
    beeijos :*

    ResponderExcluir
  31. Devo lhe dizer: não peça desculpas pelos teus textos, eles são lindos, intensos, tocantes!!!!!
    Bjo!

    ResponderExcluir
  32. Desculpar, oras, se o texto ficou ótimo!!
    Comecei meio sem entender, admito, mas me prendeu até o final e achei surpreendente, sim!!

    "Amores verdadeiros não acabam com a estação..."
    Um beijoo'o

    ResponderExcluir
  33. Olá, passando aqui linda *-*, estou te seguindo, visita meu cantinho também :
    http://reverseobrlife.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  34. Uau! (interjeição de velhos.. rsrs)
    Ficou muito bacana a inovação da forma (:
    gostei muito ;*
    Beijo minha amora que fica se desculpando sem culpa.. rsrs


    http://e-raumavez.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  35. Meu Deus Deia que coisa mais linda!
    Você e essa sua mania de pedir desculpas por coisas lindas! =D
    Bom dia pra você! s2

    ResponderExcluir
  36. Minha primeira vez no blog, e ja to amando.

    Há, eu ... ??
    Nossa to sem palavras. Raramente existe um amor assim.
    lindo texto.

    ResponderExcluir
  37. Oiie Deinha, tudo bem?
    Adoro passar por aqui viu?
    Psiiu, tem selo comemorativo aos 200 seguidores do blog :D
    se quiser pegar ;)
    tá prontinho, na página de selos.
    beijosmil ;*
    http://o-que-ninguem-ve.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  38. Belíssimo texto... eu estava de passagem mas resolvi ficar...

    Bjos!!!

    ResponderExcluir

"Venha quando quiser: – Tem espaço na casa e no coração."